Papel de Seda


Sábado , 22 de Novembro de 2008


novopapeldeseda.blogspot.com

Há um novo Papel de Seda no ar.

Uma nova fase,

sem promessas de revolcionar,

mas com uma imensa vontade

de ver tudo de pernas para o ar.

A memória do velho papel

estará no link da nova seda,

porque o velho e o novo

são texturas da mesma leveza.

 

PS: acessse http://novopapeldeseda.blogspot.com

Escrito por Márcia Corrêa às 15h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Sábado , 15 de Novembro de 2008


Recado poético

É desgraçadamente amargo ter de voltar pra casa

quando a minha alma sabiamente diz que lá ninguém me espera,

patético somos eu e este sábado onde a hora se atrasa,

e como parece tarde, se não imaginarmos flores e nem buscarmos a primavera.

 

Então por perversidade as horas me avisam que resido numa casa,

e que provavelmente na sala,apenas eu mesmo voltar se reclama.

Por ter perdido tempo no álcool e em conversas fúteis e devassas,

lembrei-me que apaixonadamente,meu coração ainda me ama.

 

E no chegar, quem sabe um banho e uma barba feita,

me levarão à frente de algum antigo espelho,

e sinto muito,mas a vida madrasta e imperfeita,

Ainda se arvora a me dar um delicado conselho.

 

Aí no momento solene, de não me achar mais perdido,

já que por desgosto ou falta de tempo me obriguei a voltar,

na verdade da verdade! Quando me olhei e ao ver-me menos bebido.

Tive a nítida e gloriosa certeza, que era EU QUEM ESTAVA A ME ESPERAR.

Alcyr Guimarães

Escrito por Márcia Corrêa às 21h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Quinta-feira , 13 de Novembro de 2008


Para o deleite dos sentidos

“Durante toda a madrugada, a chuva. Sentia os pingos grossos ferindo as janelas e as laterais do ônibus, e ainda sob o efeito do remédio para evitar o previsível enjôo, enrolei-me na manta xadrez buscando, na poltrona, uma posição que me lembrasse a cama deixada para trás. Àquela altura, não me interessavam as obras na estrada nem tampouco os faróis que possivelmente cruzavam em sentido contrário. Porque a quietude arrastava-me para o perigoso território dos sonhos que temos ainda acordados...”

 

Crônica “Cidade do Desejo”, da escritora Vássia Silveira, publicada integralmente na página www.minimomultiplo.com.

Escrito por Márcia Corrêa às 16h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Abertura do 7º Salão de Artes do SESC Amapá

No próximo dia 14, às 20h, o Sesc estará realizando a cerimônia de premiação e abertura da Exposição das obras selecionadas e artista homenageado do 7º Salão de Artes do SESC Amapá.

 

O Salão de Artes acontece bienalmente e está na 7ª edição, com a tradição de reunir experientes e novos talentos para apresentar ao espectador uma rica diversidade de produções em pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, objetos, desenhos, instalações, vídeos-arte, performances e intervenções urbanas. As obras foram selecionadas por um grupo de profissionais comprometidos com o conhecimento e desenvolvimento de novas pesquisas no campo da arte e da estética: Sandra de Azevedo Fernandes (RJ), Miguel Simão da Costa (DF) e Lídia Matilde Santana de Souza (PA).

 

Abaixo lista de obras selecionadas e artista homenageado

 

Prêmio Aquisitivo

Osvaldo Carvalho (RJ)

Victor Souza Lima (PA)

 

Prêmio Incentivo

Alexandre Pereira (AP)

Lídia Leal (AP)

Cristiane Alves (GO)

Giovani Lorenzetti (GO)

Gustavo B. Maia (MG)

Evandro Prado (MS)          

Jean Sartief (RN)

Cecilia Walton (SP)

Luis A. M. Guimarães (RJ)

Marcela Tiboni (SP)

Ronne Dias (AP)

Rodrigo Carvalho (SP)

Alex Maciel (MS)

 

Artista Homenageado

Pantaleão (AP)

 

Serviço:

7º Salão de Artes do Sesc

Dia: 14 de novembro

Horário: 20h

Local: Galeria de Artes Antonio Munhoz Lopes - Sesc Araxá

As obras já estão na Galeria


Juliana Coutinho
SESC/AP - Serviço Social do Comércio
ASCOM - Assessoria de Comunicação e Marketing
(0xx96) 3241-4440 - Ramal 206
(0xx96) 9112-1145

Escrito por Márcia Corrêa às 16h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Samba no Mercado Central

O Movimento Cultural Perfil do Samba vai realizar amanhã, no Mercado Central uma roda de samba com grandes sambistas do Amapá. A apresentação faz parte do projeto Mercado Pra Lá das Seis que leva ao Mercado artistas de diversos estilos musicais. Esta é a quarta vez que o Perfil leva sambistas, pagodeiros do Movimento e convidados para o Mercado.

Estão no repertório sambas de grandes compositores e intérpretes de todo o Brasil, como Noel Rosa, Cartola, Almir Guineto, João Ribeiro, João Nogueira, Nelson Cavaquinho, Candeia e muitos outros também do Amapá, como Francisco Lino e Neck.  A partir das 19:00 o samba vai rolar no Mercado Central. 

 

Mariléia Maciel

Assessora de Comunicação

Escrito por Márcia Corrêa às 15h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Terça-feira , 11 de Novembro de 2008


Barewye Orquestra Popular no Concerto de Verão de sexta

A Barewye Orquestra Popular, grupo instrumental amapaense, foi escolhida para integrar o projeto Painéis Funarte de Bandas de Música 2008, que em Macapá é coordenado pelos professores André Garcia e Elias Sampaio, do Centro de Educação Profissional de Música Walkíria Lima. A orquestra será a atração da próxima sexta-feira, a partir das 20 horas, no Concerto de Verão da Confraria Tucuju, que acontece semanalmente no Largo dos Inocentes.

 

São catorze músicos profissionais no palco, interpretando peças de Adoniran Barbosa, Ary Barroso, Jacob Pastoriun, Arturo Sandoval, Tito Puente, Milan Sdoboda, Kenny Durhan, Rita Lee e Jair Rodrigues, abrangendo gêneros como samba, salsa, bossa, funk e chorinho. A orquestra é composta por Elias Sampaio, Aritiene Sonandra, Fabio Wilker, André Nazareno, Jorge Siqueira, Jessé Gaia, Samuel Tavares, Elizeu Tavares, Salomão Tavares, Milton Chermint, Jessirley Brito, Marcelo Dias, Genivaldo de Jesus e Mariléia Soares, executando instrumentos como saxofones, trompetes, teclado, baixo, bateria e percussão.

 

A origem desse trabalho está no início do ano de 1999, quando surgiu na Escola de Música Walkíria Lima, hoje centro de educação profissional em música, a Big Band sob regência do professor André Costa Garcia. Havia uma necessidade de experimentar técnicas e estudos mais aprimorados entre os profissionais da escola. No ano de 2002 a Big Band passou a ser chamada de Amapá Jazz Brasil, sob a regência de Elias Tavares Sampaio. Nesse período o grupo participou de um dos maiores festivais internacionais de música de câmara, na cidade de Londrina – PR.

 

Atualmente, com uma nova concepção musical, sob a regência do professor André Garcia, passou a ser chamado de Barewey Orquestra Popular. A nova concepção implica na divulgação da música popular brasileira, incluindo a feita no Amapá, executada no estilo big band, marca deixada nos anos 20 pelos negros de Nova Orleans – EUA. O show tem uma hora e meia de duração e contará em sua platéia com a coordenadora nacional do projeto Bandas, da Funarte, Rosana Lemos, além dos professores de vários música de diversos estados brasileiros, que estão em Macapá para ministrar as oficinas do projeto Painéis Funarte de Bandas de Música 2008.

 

Serviço:

Concertos de Verão

Realização: Confraria Tucuju

Atração: Barewye Orquestra Popular

Local: Largo dos Inocentes

Data: 14 de novembro de 2008

Hora: 20 horas

Escrito por Márcia Corrêa às 15h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Festival Quebramar de Música Independente

 

Desconsiderar a UNA como local de realização do evento, que terá lugar na Unifap

 

O Festival QuebraMar de Música Independente ocorrerá nos dias 05 e 06 de dezembro, na Universidade Federal do Amapá (Unifap) e contará com a participação de artistas, jornalistas e produtores de renome nacional. A entrada será franca. A coordenação prevê a participação de cerca de 3 mil pessoas.

 

 

Artistas como Nelson Jacobina e Jorge Mautner (RJ) (foto acima), Macaco Bong (MT) e Mopho (AL) (foto abaixo), grandes ícones da mídia alternativa, são algumas das principais atrações do evento. Mais de 15 bandas locais e de outros estados completarão a programação deste que será o maior festival de música independente já realizado no Estado do Amapá.

 

 

Haverá a realização de mesas redondas e workshops com temas variados. Entre os assuntos abordados estarão: Jornalismo Cultural, palestrado por Alex Antunes, jornalista da revista Rolling Stones e autor do livro “A Estratégia de Lilith”; Como Turbinar sua Banda, com Rodrigo Lariú, do canal Multishow; Fotografia, com Renato Reis; Jornalismo Cultural e os Novos Meios de comunicação, com Marielle Ramires, além de representantes de veículos como Zappeando, Trama Virtual e Revista Bizz. O valor dos workshops será de R$ 10.

 

Nas mesas redondas a discussão se dará em torno dos seguintes temas: O Poder Público e Privado e o fomento da Cultura, Produção de Feiras e Festivais, Mídia, Comunicação e Jornalismo Cultural, com a presença do Secretário de Cultura e Presidente do Fórum de Secretários de Cultura do Acre, Daniel Zen; Além do membro-fundador do Coletivo Espaço Cubo (MT) e Coordenador de Políticas da Associação Brasileira de Festivais Independentes (Abrafin), Pablo Capilé e Ná Figueiredo, do Selo Ná Records (PA).

 

O Festival Quebramar de Música Independente tem por objetivos, promover um debate com os maiores produtores da música independente brasileira e o público local, e desse modo garantir a participação de músicos amapaenses em eventos fora do Estado no ano de 2009. Além disso, promover a troca de tecnologias entre artistas, produtores culturais e jornalistas das várias regiões do país, permitindo a intensificação do intercâmbio cultural entre os estados do Norte, com ênfase na firmação de um diálogo entre o Pará e o Amapá.

 

Contato:

Cíntia Souza

Telefone: 8118-5126/9113-2877

palafitacomunicacao@festivalquebramar.com

www.festivalquebramar.com.br

Escrito por Márcia Corrêa às 15h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Semi - breve

Escrito por Márcia Corrêa às 15h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Segunda-feira , 10 de Novembro de 2008


Vanguarda Cultural nas bancas

 

Capa e contra-capa: Gil e Mautner navegando nas águas barrentas do Amazonas

 

Nas bancas a nova edição da revista Vanguarda Cultural, a mais bela e bem escrita publicação especializada em cultura do Amapá. A revista está em sua 13ª edição e comemorando cinco anos de existência. Só treze edições em cinco anos? Pois é, é esse o ritmo de um trabalho sério em benefício da cultura no nosso estado. O produtor cultural Aroldo Pedrosa, editor da Vanguarda, sua a camisa e com muita, mas muita persistência movida a compromisso e paixão, consegue produzir e distribuir a revista sem uma que seja possível estabelecer uma periodicidade rigorosa.

 

Mas, vamos a ela. Na capa uma foto emblemática do ícone da Tropicália ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil, posando bem no meio  do Marco Zero do Equador, com metade do corpo no Hemisfério Norte e outra metade no Hemisfério Sul. A foto é do Chico Terra e a entrevista foi feita por Aroldo. Trata-se da última entrevista concedida por Gil antes de deixar o Ministério da Cultura. Na contra-capa, o não menos ícone Jorge Mautner, que virá em dezembro a Macapá para o Navegando na Vanguarda e para o Festival Quebra-mar de Múscia Independente, projetos siameses de música e poesia.

 

Imagem e texto, fortes carimbos incontestes da Varguarda Cultural. Reportagens de Aroldo Pedrosa, Lulih Rojanski, Emanoel Reis, Heluana Quintas, Torquato Tarso, Ronelli Aragão e Paulo Zab, uma miscelânea de talentosos redatores com olhares íntegros e diferenciados sobre as nuances da cultura. Um arco-íris de leveza, informação frescor literário. Entre os colunistas figuram Herbert Emanuel, Ronaldo Rodrigues, Alaor Azambuja Filho e Alexandre Brito, num sopro de contemporaneidade que inquieta e faz crescerem os olhos sobre o horizonte.

 

As imagens ficam por conta de Chico Terra e Alexandre Brito nas fotos, Ronaldo Rony, Honorato Júnior e Baby nas ilustrações. Tudo muito, tudo belo, tudo expansão de sentidos. Tanto que a Vanguarda Cultural foi convidada para participar da Teia um evento nacional do Ministério da Cultura, que reúne o que há de mais inovador nessa área em todo o Brasil. Colecione cultura. Vanguarda na Teia! Vanguarda na veia!

Escrito por Márcia Corrêa às 18h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

SESC apresenta grupo Tucan no Palco Giratório

 

Nesta terça-feira, 11, às 20h, no salão de eventos do Sesc Araxá, através do Projeto Palco Giratório teremos a apresentação do espetáculo "Adubo ou a sutil arte de escoar pelo ralo", do grupo Tucan de Brasília (DF). A entrada serão 02 kg de alimentos não perecíveis que serão doados ao programa Mesa Brasil.

 

Adubo ou a sutil arte de escoar pelo ralo foi criado por quatro atores de Brasília e é um espetáculo teatral sobre a morte e sobre o morrer. Trata-se de um trabalho que investiga poeticamente este misterioso momento no qual todos os seres vivos, cedo ou tarde, se encontrarão. Adubo trata da morte com serenidade, mostrando que ela é apenas parte de um ciclo natural.

 

Serviço:

Espetáculo: Adubo ou a sutil arte de escoar pelo ralo

Grupo Tucan (DF)

Quando: dia 11 de novembro

Horário: 20h

Local: Salão de eventos do Sesc Araxá

Investimento: 02 kg de alimentos não perecíveis para o Mesa Brasil

 

--
Juliana Coutinho
Assessora de Comunicação e Marketing do Sesc Amapá
(96) 9112-1145
(96) 3241-4440, ramal 206

Escrito por Márcia Corrêa às 15h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Nova Acrópole: Programação Cultural de Novembro

Curso de Filosofia à Maneira Clássica

Vivendo a Filosofia

As respostas para as questões mais profundas da Vida.
Este curso oferece a você uma oportunidade diferente
de desenvolver o autoconhecimento através de
um programa de estudos teóricos e práticos.

Uma aula semanal de 2 horas;
Duração do curso de 5 meses;
Apostila e certificado.
PRIMEIRA AULA GRATUITA!

Aberturas de Turma, com a Palestra fratuita: "Filosofia: A Arte de Apreciar a Vida"

Novas turmas:
Turma 1: Dias 12 e 19, Quartas, às 19h00.
Turma 2: Dias 15 e 22, Sábados, às 16h30.

 

Palestras Gratuitas

"Amor, Uma Visão Filosófica"

 - Dia 15, Sábado, às 19h

"Educação: Formação Humana ou Intelectual"

- Dia 22, Sábado, às 19h

"O Homem e os Elementos da Natureza"

- Dia 29, Sábado, às 19h

 

Associação Cultural Nova Acrópole Macapá

Endereço: Av. Cora de CArvalho, 1439-a (altos). Entre Leopoldo Machado e Jovino Dinoá.

Bairro Centro

Fone: 3223-7264/9117-7288

www.acropole.org.br

Escrito por Márcia Corrêa às 14h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Domingo , 09 de Novembro de 2008


Confraria Tucuju realiza Festival de vídeo experimental para jovens de Macapá

Ana Vidigal, da ABD e C e Telma Duarte, da Confraria Tucuju, discutem parceria no festival para jovens

 

Luzes, câmera, criatividade e um novo olhar sobre a cidade. Esse é o essencial para quem quer participar do I Festival de Vídeo Experimental “Fest Vídeo Tucuju”, direcionado para jovens da cidade de Macapá. A coordenação do evento, que tem como tema “Macapá 250 anos: um novo olhar...”, é da Confraria Tucuju em parceria com a Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-metragistas – ABD e C/AP e Sesc/AP, e finaliza a programação de festejos dos 250 anos da cidade de Macapá.

 

A presidente da Confraria, Telma Duarte, disse que o Festival pretende estimular a produção de vídeos experimentais entre os jovens e mostrar a maneira como eles enxergam a cidade onde moram. “É importante esse olhar jovem sobre a cidade além de ser uma oportunidade de aproximá-los da Confraria. Temos que quebrar esse preconceito de que a Confraria é só para os mais antigos. Os jovens podem e devem fazer parte dela”, diz a presidente.

 

O Festival será dividido em duas categorias, Câmera Amadora e Câmera de Celular, em duas faixas etárias, 12 a 16 e 17 a 21. Só poderão concorrer vídeos inéditos e editados em computador domiciliar com programa amador, tendo no máximo 3 minutos. “Seria desleal abrirmos para quem já tem experiência ou melhores recursos para a produção de seu filmes. Estamos dando aos estudantes uma oportunidade específica para amadores”, fala Telma.

 

Os inscritos poderão participar das oficinas preparatórias de roteiro e edição. Podem participar estudantes da rede pública e particular. As inscrições podem ser feitas na Confaria Tucuju, no Largo dos Inocentes, atrás da Igreja São José até 28 de novembro. O Festival será dia 5 de dezembro, no mesmo local da inscrição, onde também podem ser adquiridos mais informações e o regulamento.

 

Fones de contato:

3224-2415(Confraria Tucuju)

9971-2934 (Telma Duarte)

8131-4766 (Ana Vidigal)

 

Mariléia Maciel

Assessora de Comunicação

Escrito por Márcia Corrêa às 22h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Associação de Documentaristas foi legalizada no Amapá

Ana Vidigal e Lucila Malcher, da diretoria da ABD e C

 

Fundada em 2005, somente esta semana a Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragista do Amapá - ABD e C/AP foi legalizada. A entidade, que dá suporte às produções de áudio-visual em todo o Brasil,  tem como presidente no Amapá  a produtora de áudio-visual Ana Vidigal e reúne atualmente 30 sócios. Antes da legalização a Associação já atuava junto aos produtores incentivando e fomentando as produções locais que, segundo a presidente, cresceu com o interesse do público por produções alternativas e criativas que nem sempre participam de festivais, mas que não deixam de ser feitas.

 

“Hoje a pessoa tem que gostar, ter criatividade e se interessar por áudio-visual, o resto é colocar em prática, os instrumentos são viáveis. Em qualquer computador se pode editar um filme e as imagens podem ser registrada em câmera amadora, celular ou máquina digital”, diz Ana Vidigal. Para ela os festivais amadores também cresceram. “Os jovens, secundarista ou universitário, são os que mais produzem de forma amadora e as faculdades, mesmo as que não oferecem curso específico a área de cinema ou comunicação, incentivam os festivais internos, o que é muito bom. Daqui a pouco estaremos participando de grandes festivais”, diz a presidente.

 

A ABD e C também já produziu documentários como o “Ciclo do Marabaixo, um Ciclo de Amor, Fé e Esperança” em parceria com a Prefeitura de Macapá, que conta a história da mais importante manifestação cultural do Amapá. O próximo passo é a produção de seis documentários que pretendem resgatar a história do Amapá através do áudio-visual com o apoio do Governo Federal, através de emenda da deputada Dalva Figueiredo, e o I Festival de Cinema da Esquina do Rio Amazonas, que acontecerá no segundo semestre de 2009. “A princípio as iniciativas da Associação dependem do poder público e temos buscado todos como parceiros, já trabalhamos com o Sesc, Confraria Tucuju e PMM”, fala Vidigal. 

   

Ana Vidigal aproveita para solicitar aos produtores locais que procurem a entidade para se registrar no cadastro do Ministério da Cultura.

 

Mariléia Maciel

Diretora de Comunicação - ABD e C/AP

 

 

Ana Vidigal assegura recurso para áudio-visual com a deputada Dalva Figueiredo (PT-AP)

 

Mariléia Maciel

Diretora de Comunicação - ABD e C/AP

Escrito por Márcia Corrêa às 21h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Quarta-feira , 05 de Novembro de 2008


A cultura como caminho para a cidadania

O Instituto Raça Humana é uma associação civil e cultural sem fins lucrativos, democrática e pluralista que tem por finalidade a promoção da cultura e da educação; a defesa e a conservação do patrimônio histórico e artístico, a defesa, a preservação e a conservação do meio ambiente; a promoção do desenvolvimento sustentável e a promoção da paz, da ética, da cidadania, dos direitos humanos, da democracia e de outros valores universais.

 

A entidade nasceu da vontade de um grupo de amigos em contribuir de forma mais efetiva com o combate à exclusão social e cultural. Tem como sócios fundadores Ronaldo Serra (advogado), Job Miranda (oficial de justiça), Jucicleber Castro (técnico em telecomunicações), Telma Oliveira (professora), Fátima Guedes (socióloga),  Telma Lúcia Souza (pedagoga), Márcia Corrêa (jornalista), Jorge Calandrine (engenheiro químico), Paulo Bezerra (administrador), Jocivaldo França (sociólogo), Amadeu Cavalcante (músico), Kiara Guedes (professora), Ângelo Vaz (advogado), Zé Miguel (músico), Araciara Macedo (produtora cultural), Alberto Cavalcante (publicitário), Paulo Sérgio Maciel (sociólogo) e Dorival Costa (advogado).

 

Para dar início às suas atividades, o Instituto Raça Humana promove o show Amadeu Cavalcante e Zé Miguel, juntos na Chopperia da Lagoa, no próximo dia 7 de novembro, às 22 horas. Um grande encontro de dois dos mais importantes artistas amapaenses.  Ingressos e mesas podem ser adquiridos na Banca do Dorimar e na Sorveteria Jesus de Nazaré. Quem comprar antecipadamente terá descontos nos preços.

 

Serviço:

Show Amadeu Cavalcante e Zé Miguel

Local: Chopperia da Lagoa

Data: 7 de novembro (sexta-feira)

Hora: 22 horas

Ingressos: Banca do Dorimar e Sorveteria Jesus de Nazaré

 

Fundador dos “Mocambos” faz instrumental no Largo

 

O Concerto de Verão da Confraria Tucuju desta sexta-feira (07), no Largo dos Inocentes, traz um dos mais tradicionais músicos do Amapá, o violinista Hernani Vítor Guedes, em show que tem o acompanhamento dos músicos Nivito Guedes, Pingo e Canela. Hernani é pioneiro na música do Amapá, foi líder do Conjunto musical “Os Mocambos”, sendo o primeiro músico a gravar um LP, mostrando não somente as composições dos componentes do grupo, mas foi o primeiro a divulgar a raiz do nosso folclore, o Marabaixo. Possui músicas gravadas em CD’s de coletâneas comemorativas ao aniversário de Macapá, participou de vários festivais da música. Em destaque para o I Festival da Canção Amapaense (1971), onde obteve o 2º Lugar e venceu o prêmio de música mais popular, com a canção “Declaração”.

 

Atualmente é integrante como primeiro violino da Orquestra Primavera, tendo se apresentado no Teatro Nacional do Distrito Federal/Brasília, no Teatro das Docas do Pará e na Inauguração do Teatro Pinheiros - SESC Pinheiros em São Paulo. Realiza apresentações em shows institucionais e particulares como: Feira Agropecuária, Macapá Verão, feiras culturais em escolas públicas, Teatro das Bacabeiras, Convenções do Rotary Internacional, festas de casamentos, aniversários e outros.

 

Suas apresentações são marcadas pela irreverência das melodias apaixonadamente envolventes, que vibram no bailar do arco nas cordas do seu violino mágico, mostrando nos seus shows um estilo próprio e único desse artista erudito para tocar a nossa música brasileiramente Amapaense.

 

Serviço:

Concertos de Verão

Show: Hernani Vítor Guedes

Realização: Confraria Tucuju

Local: Largo dos Inocentes

Data: 07 de novembro de 2008

Hora: 20 horas

Contatos para shows: (96) 3222-1692  e  9971-9713

Escrito por Márcia Corrêa às 17h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Projeto Social apresenta Recital de Flauta Doce

Crianças e adolescentes dos projetos sociais da Eletronorte em parceira com instituições de ensino, comunitárias e governamentais participam do Recital de Flauta Doce O Som da Energia, com a participação do Canto Coral. O evento ocorrerá dia 07 de novembro, às 18:30 horas, no auditório do Museu Sacaca, com a regência do professor André Pantoja da Costa. São14 meninos e meninas flautistas e mais 22 crianças do Coral apresentando um repertório de músicas clássicas, populares e regionais.

 

Mais de uma centena de crianças do Nova Esperança e de outros bairros são beneficiadas com o projeto Cidadania com Energia, que desenvolve ações educativas, reforço escolar, escolinhas esportivas de handebol, capoeira, futebol, entre outras. A Eletronorte realiza estes trabalhos sociais em parceria com a Associação de Mulheres do bairro Nova Esperança, Cea, Federação de Handebol, faculdades particulares, Unifap, Governo do Estado e Prefeitura de Macapá.

 

Informações de Oscar Filho

Assessor de comunicação da Eletronorte/AP

Escrito por Márcia Corrêa às 17h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, AMAPA, MACAPA, PACOVAL, Mulher, de 36 a 45 anos, Portuguese, Arte e cultura, Casa e jardim, Temas espiritualistas, meio ambiente.

Histórico